Dia do Cinema Brasileiro

É difícil resistir a um filminho durante o feriado, não é mesmo? O Dia do Cinema Brasileiro fica também pode ser aproveitado para ver/rever grandes obras da sétima arte nacional. Intercalando entre praias tropicais, contextos históricos, subúrbios em grandes cidades e narrativas românticas, nós listamos 10 filmes brasileiros para você se divertir e refletir. Prepare a pipoca e chame a família 😉
Dia do Cinema Brasileiro

1 – Cidade de Deus (2002)

Quando a Cidade de Deussurgiu, na década de 60, ela era muito pouco parecida com o que é hoje. Mas a favela violenta do presente já estava desenhada lá desde o começo. Buscapé (Alexandre Rodrigues) sabia disso. Num lugar onde o destino quase certo era se integrar ao tráfico, ele não queria se tornar um bandido e procurava uma outra ocupação. Acabou encontrando a fotografia.

2 – Hoje eu Quero Voltar Sozinho (2014)

Leonardo (Ghilherme Lobo), um adolescente cego, tenta lidar com a mãe superprotetora ao mesmo tempo em que busca sua independência. Quando Gabriel (Fabio Audi) chega na cidade, novos sentimentos começam a surgir em Leonardo, fazendo com que ele descubra mais sobre si mesmo e sua sexualidade.

3 – Central do Brasil (1998)

O filme retrata a vida de Dora e Josué. Ela, uma professora aposentada que ganha a vida escrevendo cartas para analfabetos, na maior estação de trens do Rio de Janeiro, (Central do Brasil). Ele, um garoto pobre, que com oito anos de idade perde sua mãe no Rio de Janeiro e sonha com uma viagem ao Nordeste para conhecer o pai. Dora conhece Josué, que após a perda da mãe fica perdido e entregue às várias formas de violência urbana, típicas de uma cidade grande num país subdesenvolvido. Após um grave acidente, onde Josué quase foi vitima de uma tentativa de tráfico para o exterior, Dora rendeu-se ao apelo do menino e o acompanhou em busca de seu pai e irmãos numa longa viagem para o sertão da Bahia e de Pernambuco.

4 – O que é isso, companheiro? (1997)

O jornalista Fernando (Pedro Cardoso) e seu amigo César (Selton Mello) abraçam a luta armada contra a ditadura militar no final da década de 60. Os dois alistam num grupo guerrilheiro de esquerda. Em uma das ações do grupo militante, César é ferido e capturado pelos militares. Fernando então planeja o sequestro do embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Charles Burke Elbrick (Alan Arkin), para negociar a liberdade de César e de outros companheiros presos.

5 – Ex-pajé (2018)

Até o contato do povo Paiter Suruí com os brancos, em 1969, Perpera era um pajé poderoso. Após chegada dos brancos, um pastor evangélico afirma que pajelança é coisa do diabo e Perpera perde seu papel na tribo, passando a viver com medo dos espíritos da floresta. Mas quando a morte ronda a aldeia, o poder de falar com os espíritos pode novamente ser necessário.

6 – Zuzu Angel (2006)

Brasil, anos 60. A ditadura militar faz o país mergulhar em um dos momentos mais negros de sua história.
Alheia a tudo isso, Zuzu Angel (Patricia Pillar), uma estilista de moda, fica cada vez mais famosa no Brasil e no exterior. Paralelamente, seu filho Stuart (Daniel de Oliveira) ingressa na luta armada que combatia as arbitrariedades dos militares, até ser capturado e morto pela ditadura. A partir desse ponto, Zuzu Angel inicia uma árdua batalha contra o sistema, colocando a sua própria vida em risco.

7 – O ano em que meus Pais saíram de Férias (2006)

Mauro (Michel Joelsas) é um garoto mineiro de 12 anos, que adora futebol e jogo de botão. Um dia, sua vida muda completamente, já que seus pais saem de férias de forma inesperada e sem motivo aparente para ele. Na verdade, os pais de Mauro foram obrigados a fugir da perseguição política, tendo que deixá-lo com o avô paterno (Paulo Autran). Porém o avô enfrenta problemas, o que faz com que Mauro tena quhe ficar com Shlomo (Germano Haiut), um velho judeu solitário que é vizinho do avô de Mauro.

8 – O Lobo atrás da Porta (2013)

Uma criança é raptada. Na delegacia, Sylvia e Bernardo, pais da vítima, e Rosa, a principal suspeita e amante de Bernardo, prestam depoimentos contraditórios que nos levarão aos recantos mais obscuros dos desejos, mentiras, carências e perversidades do relacionamento desses três personagens.

9 – O Uivo da Gaita (2013)

Antônia e Pedro formam um jovem casal que vive em união estável. Mas a partir do encontro com Luana, eles vêm sua relação se fragilizar pquando as duas garotas se apaixonam. Romance, sedução, angústias e medo do futuro se instauram. “O Uivo da Gaita” faz parte do projeto Operação Sonia Silk, série de três filmes de longa-metragem para salas de cinema, produzidos de forma cooperativa, com equipe e elenco comuns.

10 – Elis (2016)

A vida de Elis Regina – indiscutivelmente a maior cantora brasileira de todos os tempos -, é contada nesta cinebiografia em ritmo energético e pulsante. A trendsetter cultural que sinalizou a mudança de estilos de Bossa Nova para MPB, a “pimentinha” ardente (brilhantemente interpretada por Andréia Horta), que viveu uma vida turbulenta. Ao mesmo tempo em que se chocava com a Ditadura Militar no Brasil, ela lutou com seus próprios demônios pessoais. “Elis”, o filme, está imbuído da alma da cantora e do país que ela amava.

Compartilhe:
Voltar para Categoria